FANDOM


Shelley
 
→→| }}
Shelley
Interpretado por
Primeira Aparição
Última Aparição
The Origins of Monstrosity (Viva)
Madness Ends (arquivo de metragem)
Espécie
Humana (antes)
Rasper
Causa da Morte
Ocupação
{{{ocupação}}}
Relações

Kit Walker (aliado)
Grace Bertrand (aliada)
Lana Winters (aliada)

Parentes
{{{parentes}}}
Ocupação
{{{ocupação}}}
Frase1
Eu tenho um pepino no meu quarto, mas não é porque eu estava com fome.
Frase2
Shelley

Shelley é uma personagem recorrente em American Horror Story: Asylum. Ela é um dos pacientes mais problemáticos em Briarcliff.

ResumoEditar

Shelley foi diagnosticada com ninfomania. Ela começou a se masturbar com a idade de cinco anos. Sua mãe tentou coibir esse comportamento, forçando-a a usar luvas. Ela se sentiu tão feliz de tocar a si mesma que não podia parar. Eventualmente, ela fugiu para viver uma vida cheia de jazz e encontrou um baixista com quem ela se casou. No entanto, após a sua felicidade diminuir, o marido esperava que ela ficasse em casa trabalhando enquanto ele abertamente a traía com outras mulheres. Ela se vingou tendo relações sexuais com dois marinheiros da Marinha, que o marido encontrou. Em retaliação, ele relatou sua suposta "ninfomania" às autoridades e assinou a sua detenção em Briarcliff. Assim como Grace, ela revela-se um desafio para a Irmã Jude, mesmo referindo à ela como antagonista da disciplinadora.

Ela é detestado por Dr. Arden, que a julga de vida, como ele ama somente as mulheres inocentes. No entanto, quando ele pega ela tentando escapar durante em "Nor'easter", ele a tranca em seu escritório e tenta estuprá-la, mas ela ri quando vê seu pênis pequeno (possivelmente mutilado ou deformado). Na raiva, ele a deixa inconsciente e amputa suas pernas. Mais tarde, Dr.Arden acaba testando seus experimentos sobre imortalidade nela, à deixando com uma aparencia deformada, com bolhas por toda pele, quando Anne Frank vai matar Dr.Arden, ela encontra Shelley toda deformada, depois, dizendo para todos o que tinha no laborátorio. Querendo manter a segurança de Briarcliff, a irmã Mary Eunice pega Shelley e a joga na floresta, mais tarde sendo encontrada em uma escola. Depois levada ao hospital, Monsenhor Howard a encontra, e vê que era Shelley a mulher que estava na cama, querendo acabar com o sofrimento dela, ele a sufoca até a morte.

Personalidade e AparênciaEditar

Shelley é consumida pela luxúria e usa favores sexuais para manipular o pessoal e os detentos de Briarcliff. Ela se rebela contra o padrão que rotula as mulheres como "vadias" por desejar a satisfação sexual, tanto quanto os homens.

Ela tem cabelo curto loiro, raspado de um lado (o que teria sido um barbear completo se não fosse pela interrupção de Lana e Irmã Mary Eunice) e profundos olhos azuis.

SinopseEditar

Shelley é vista pela primeira vez tendo a cabeça raspada pela Irmã Jude, como punição por seu comportamento. É deixado inacabado quando elas são interrompidas pelo aparecimento inesperado da Irmã Mary Eunice e Lana Winters. Mais tarde, ela tenta seduzir Kit Walker no salão. Durante o bloqueio, ela é capturada por Lana, fazendo sexo oral em um empregado do asilo.("Welcome to Briarcliff")

Shelley tenta seduzir o Dr. Arthur Arden depois de vê-lo voltar a Briarcliff com a Irmã Mary Eunice, com quem ela apelida de "Nossa Senhora da Perpétua Virgindade", mas Arden rejeita seus avanços e a chama de "prostituta".("Tricks and Treats")

Shelley tenta escapar de Briarcliff com Grace, Lana, e Kit, mas é pega pelo Dr. Arden, que a leva para seu laboratório. Ela resiste às suas tentativas de estuprá-la e fica incapacitada após zombar do tamanho de seu pênis. Mais tarde, Shelley acorda e fica horrorizada ao descobrir que Dr. Arden amputou cirurgicamente as suas pernas para evitar uma futura fuga por parte dela.("Nor'easter")

Shelley continua a ser torturada pelo Dr. Arden, que injeta nela uma substância que ele alega vai fazê-la "viver para sempre". Perto do final do episódio, "Anne Frank" descobre uma Shelley fortemente transformada em um armário no escritório do Dr. Arden. Shelley pede desesperadamente para Anne matá-la.("I Am Anne Frank: Part 1")

Uma Shelley ainda mais mutante é arrastada para fora do escritório de Arden pela Irmã Mary Eunice para evitar que os experimentos de Arden sejam descobertos pela polícia. Após ser abandonada pela Irmã Mary Eunice, Shelley vai parar em uma escola primária local, onde ela assusta as crianças e professores igualmente. A Irmã Mary Eunice, em seguida, encontra-se com o Dr. Arthur Arden, dizendo que ela havia deixado-a na floresta.("I Am Anne Frank: Part 2")

Depois de ser descoberto no pátio da escola, Shelley é levado para um hospital local, onde ela é testada positivamente para a tuberculose e está em seu leito de morte. A condição em que ela foi encontrada, bem como seu diagnóstico nesta época em que a doença foi praticamente erradicada, ganhou as manchetes. Quando o Monsenhor Timothy Howard é chamado de Briarcliff para ler suas últimas rezas para esta pacienta; ele fica chocado e enojado quando ele a reconhece como Shelley, sabendo que este deve ser o trabalho do Dr. Arden. O monsenhor põe fim ao sofrimento de Shelley por estrangulá-la com o seu rosário.("The Origins of Monstrosity")

FrasesEditar

  • Para Irmã Jude: "Você acha que eu estou cheia de vergonha e arrependimento pelo que eu fiz agora, Irmã. Você pode me deixar como uma bola branca e eu ainda vou ser a mais gostosa desse lugar."
  • Para Kit Walker: "A Irmã Jude está em pé de guerra. Eu não posso lhe livrar, mas eu posso fazer você esquecê-los... A pomada não pode curar o que eu posso. Você precisa de um sessão na sala de hidroterapia comigo. "
  • Para "Anne Frank": "Mate-me."

GaleriaEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória